Deputado Roberto Carlos parabeniza Juazeiro pela passagem dos seus 138 anos de emancipação política e administrativa

O deputado Roberto Carlos (PDT), vice-líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia, através de uma Moção de Congratulação, homenageou o município de Juazeiro pela passagem dos seus 138 anos de emancipação política e administrativa. “Mais um ano em que me sinto honrado em homenagear a minha querida cidade de Juazeiro, que tão bem me acolheu, tornando-se a cidade do meu coração”, ressaltou o parlamentar.


O parlamentar reafirmou a honra em poder trabalhar por Juazeiro, que foi a cidade que o deputado teve mais votos na Bahia, sendo um representante do município na Assembleia Legislativa. “Graças a Deus e ao meu comprometimento com esta cidade, pude trazer algumas, já pontuadas outrora, menciono as mais recentes junto ao Governo do Estado, que foram duas Praças da Ciência, que tem como objetivo incentivar a curiosidade das crianças e atraí-las para o estudo mais aprofundado dos fundamentos da física, através de equipamentos lúdicos.


Também cito a conquista mais recente que tive junto ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – Incra, embargando o leilão da Fazenda Mariad-1, em Juazeiro. Com essa conquista, a Associação Movimento dos Colonos Excluídos pôde continuar a utilizar a propriedade para desenvolver política de reforma agrária, objetivando garantir instrumentos fundiários adequados aos associados, gerando trabalho e produzindo alimentos”, disse o deputado Roberto Carlos, que aproveitou a oportunidade para reafirmar o seu compromisso com o município e parabenizar, com todo o seu apreço, o seu querido município de Juazeiro pela passagem dessa data festiva.

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.