Pastor mata fiel ao tentar demonstrar poder da fé em culto evangélico


Uma mulher foi morta pelo pastor da Assembleia Geral do Monte Sião, em Polokwane, África do Sul, após não resistir ao que o religioso chamou de “teste de fé”. Durante o culto, o pastor Lethebo Rabalango pediu para que a vítima se deitasse no chão. Logo em seguida, colocou uma enorme caixa de som em cima do corpo dela e sentou-se em cima. Segundo o rapaz, se ela tivesse fé, não sentiria dor.

O pastor, então, fica alguns minutos pregando em cima da caixa de som. Ao se levantar, a constatação: a jovem havia morrido. Sem se preocupar muito com o que tinha acabado de fazer, Lethebo diz às pessoas do culto que a culpa era da mulher, pois ela não teve fé para resistir a “algo simples”, como noticiou o site Gospel Prime.

Crédito: Reprodução

A mulher teve várias fraturas internas, inclusive nos pulmões. As fotos foram postadas no perfil do Facebook do pastor. Na mesma página, Lethebo compartilhou uma das notícias sobre o caso e disse que “a mídia é a arma do diabo”.

Mais tarde, o rapaz fez um vídeo tentando explicar o ocorrido, mas só disse que o que aconteceu foi fruto do “poder de Deus”. “A mídia falou muitas coisas ruins sobre a gente. O que nós temos que entender é sobre o poder de Deus. É o poder de Deus! Não podemos fazer nada sobre isso. O que aconteceu foi pelo poder de Deus! Não podemos criticar isso, se vocês não entendem, venham conhecer. Não podemos lutar contra o que não entendemos”.

Além da polícia, a Comissão para os Direitos Culturais, Religiosos e Linguísticos da África do Sul investiga o caso.

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.