Wilker do Posto vence eleições em Casa Nova-BA

As eleições 2016 foram realmente imprevisíveis, especialmente em Casa Nova, Norte da Bahia. Com o3 candidaturas, em certo momento opositores declaravam não saber ao certo de quem seria a vitória chegando a apontar uma possível reeleição do atual gestor,  Wilson Cota (PMDB). Em meio a traições de princípios éticos, morais, de acordos firmados, um deles chamou a atenção do eleitorado. A inelegível candidata do DEM, Dagmar Nogueira havia combinado com seu vice, João Honorato apoiar a sua eventual candidatura caso fosse indeferida, como ocorreu. No entanto, Dagmar Nogueira em uma decisão individual decidiu apoiar apoiar o candidato do PSB, Wilker do Posto.

Wilker, o que muitos críticos acreditam, não venceu por maior escala de votos a frente de cota por Dagmar declarar apoio ao seu grupo. Ela, tem bastante rejeição e está enquadrada na lei da ficha limpa e não pode concorrer. Prova disso, é o fato de, novamente, não ter consigo eleger sua filha como vereadora, Pipiu. O prefeito eleito venceu com uma frente de mais de 5 mil votos, foi que venceu as eleições frente ao seu adversário maior, Wilson Cota. Ele obteve 22.121 votos contra 17.100 votos do atual prefeito, que havia vencido a eleição em 2012 com uma frente de mais de 10 mil votos sobre o segundo colocado o então prefeito Orlando Xavier (PR), então apoiado por Dagmar Nogueira.

Com isso, Casa Nova continua a saga:  Nunca reelegeu nenhum prefeito. A dança das cadeiras no legislativo mudou, saem vereadores mais conhecidos pela forma contundente de "cobrar", caciques da política como:  Zé Eduardo que era candidato a vice-prefeito de Wilson, João Honorato, foi candidato a vice -prefeito na chapa encabeçada por Dagamar, o que ele destacou, em pouco tempo de campanha para tentar uma vaga no legislativo, sem conseguir êxito, combatido pela traição de Dagmar, Leonardo Silva, Seu Aldo, Gerlon Cota, entre outros.

Confira a lista de vereadores eleitos em Casa Nova:

vereadores-eleitos-em-casa-nova

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.