Deputado Tum acompanha assinatura de convênios entre o Governo do Estado e pequenos agricultores do sertão


Deputado Tum acompanha assinatura de convênios entre o Governo do Estado e pequenos agricultores do sertão





Nesta sexta-feira, 22, o deputado estadual Tum (PSC) participou de um encontro, em Juazeiro, que selou a destinação de cerca de 6 milhões de reais em convênios para cidades dos territórios do São Francisco e do Piemonte Norte do Itapicuru. Entre as iniciativas, estão a implantação do Serviço de Inspeção Municipal (SIM, em torno de R$ 240 mil), o investimento no processamento do leite de cabra, no município de Uauá (R$ 1,4 milhão), e a criação do Empório da Agricultura Familiar, em Juazeiro (4,6 milhões).





O encontro contou com a participação do deputado federal e futuro secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, dos prefeitos de Canudos, Genário Rabello, de Juazeiro, Paulo Bomfim, de Senhor do Bomfim, Carlos Brasileiro, além do Presidente da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), WIlson José Vasconcelos Dias, do assessor especial do Governo do Estado, Isaac Carvalho, e outras autoridades.





SIM - De acordo com o deputado Tum, o SIM é um serviço sanitário, voltado para agricultores familiares, que regulamenta a inspeção e fiscalização de agroindústrias que beneficiam e comercializam produtos de origem animal e vegetal em nível local. “A partir do momento da implantação e funcionamento do Serviço, a produção passa a ser certificada, facilitando o comércio no mercado”, explica o parlamentar.





Empório – Já em Juazeiro, será instalado o Empório da Agricultura Familiar. O equipamento ficará em um dos casarios da antiga Franave, anexo ao Centro Gastronômico, que foi recentemente lançado. O local, de acordo com o convênio firmado nessa sexta, servirá de vitrine para pequenos produtores, facilitando a venda no varejo e o contato com grandes compradores.





Por Genesis






Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.