POLICIAL: DELEGADO DA POLÍCIA CIVIL MORRE AO SER BALEADO POR POLICIAIS MILITARES, EM ITABUNA (BA) SINDPOC REBATE

Na madrugada deste domingo(28), o delegado da Polícia Civil da Bahia José Carlos Mastique, foi morto ao ser alvejado por policiais militares, na cidade de Itabuna, Bahia.

Segundo informações da polícia, Mastique estava na direção de um Honda City, de cor prata, que se encontrava parado no centro da cidade, em frente a um posto de combustível, próximo ao Shopping Jequitibá, quando os policiais chegaram para averiguar uma suposta denúncia de agressão à uma mulher.

Ainda de acordo com a polícia, começou uma confusão e o delegado teria sacado um revolver cal. 38, contra os militares, que reagiram baleando José Carlos.

O delegado foi alvejado com um tiro no peito e chegou a ser socorrido, logo em seguida, pela mesma guarnição para o Hospital de Base de Itabuna, mas não resistiu aos ferimentos.

Sindicato dos Policiais Civis rebate versão da PM sobre assassinato de delegado em Itabuna

Através de nota oficial, o SINDPOC (Sindicato dos Policiais Civis) rebateu a versão apresentada pela Polícia Militar da Bahia e repudiou “a conduta adotada pela guarnição de policiais militares”, que assassinaram na madrugada deste domingo (28), o delegado da Polícia Civil José Carlos Mastique, no município de Itabuna.


De acordo com informações do sindicato, o delegado estava tentando proteger a namorada de um policial militar que estava de folga e embriagado. O delegado foi alvejado com um tiro no peito, no centro da cidade, próximo a um posto de combustível. Ele chegou a ser socorrido pela própria guarnição da PM, mas não resistiu.

Confira a nota de repúdio do Sindicato dos Policiais Civis:

“O  SINDPOC repudia a ação desastrosa perpetrada por uma guarnição de policiais militares, onde o cabo da PM Cleomario, assassinou o delegado da Polícia Civil Mastique, após a vítima tentar evitar uma agressão de um policial militar de folga contra a sua acompanhante.
Os policiais civis Mastigue e Figueiredo ao serem abordados se identificaram serem policias e estarem armados. O Delegado ao pegar a arma, para entregar aos policiais militares foi alvejado, vindo a óbito no local, com objetivo de modificar o cenário do ocorrido,  simularam socorro à vítima. 
Os investigadores da Polícia Civil iniciaram a investigação para esclarecer a sociedade com a verdade dos fatos, responsabilizando  o autor dessa truculência que ceifou a vida do nosso colega”.

Da redação - Pretonobranco

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.