Casa Nova: Prefeito defende as Universidades Públicas e apoia manifestações

Casa Nova: Prefeito defende as Universidades Públicas e apoia manifestações
O Prefeito Wilker Torres defendeu nas redes sociais a unidade de luta contra os cortes propostos pelo governo federal e a participação da população nos atos previstos para este dia 15 de maio em todo o País.
“Casa Nova tem o dever se posicionar contra estes cortes e contra o sucateamento dos Institutos Federais” – diz Wilker Torres – “Nosso município se tornou um polo de educação superior, com Universidades públicas e privadas, com um IF (Instituto Federal), a ser inaugurado. Abrimos perspectivas de formação, capacitação e inserção no mercado de trabalho para nossos jovens. O fechamento destas instituições é um retrocesso e um atentado ao desenvolvimento de Casa Nova. Todas na rua para defender a educação” – conclama.
A íntegra da nota do prefeito Wilker Torres:
Apoiar as manifestações e defender a Educação é nosso dever!
Casa Nova mais uma vez é chamada e não fugirá à luta. Para garantir o IF, para garantir a ampliação da UNEB e da UNIVASF e a inserção de nossos jovens no mercado de trabalho, nossa população tem o dever de ir às ruas defender a Educação Pública, ameaçada pelo governo federal.
Em Casa Nova, em pouco mais de dois anos, melhoramos a educação básica, da merenda às instalações, diminuímos a evasão e avançamos no IDEB. Remuneramos nossos professores de forma digna e sem atrasos. Atraímos Universidades e conquistamos o IF. Estas são conquistas do Povo de Casa Nova que não podem se perder!
Educadores, alunos, trabalhadores e trabalhadoras, estamos juntos nesta luta. Todo meu apoio! Casa Nova resistirá em todas as frentes!  ASCOM PMCN

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.