CINCO SUSPEITOS DE ATAQUES A BANCOS MORREM EM CONFRONTO COM POLÍCIA, DIZ GOVERNO DA BAHIA

Cinco suspeitos de planejar ataques contra agências bancárias na região de São Sebastião do Passé e Catu, na Bahia, foram mortos em confronto com a polícia, ontem, domingo (12). A informação foi divulgada pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA). Conforme o órgão, os suspeitos foram interceptados na BR-110 após denúncias anônimas e levavam armas de fogo, coletes balísticos e munições.
Um primeiro carro furou a blitz da polícia e capotou, conforme a SSP. Dois homens saíram atirando e um ficou dentro do automóvel, que explodiu. Segundo as autoridades, esse seria um indicativo de que os suspeitos portavam também explosivos. Outro veículo parou antes da barreira e, de acordo com a polícia, dois homens saíram disparando com armas de fogo. Os cinco suspeitos foram socorridos, mas não resistiram aos ferimentos.
Com eles foram apreendidas duas pistolas calibres 765 e 380, dois revólveres calibre 38, um carregador, coletes balísticos, munições e algemas, entre outros itens.
Os mortos foram identificados como Claudinei Alves Souza, o "Capenga", que respondia a três inquéritos, um deles por roubo a banco; Edson dos Santos, o 'Bonitão', com seis inquéritos em aberto sobre tráfico e roubos, apontado como parceiro de Adílson Souza Lima, o "Roceirinho", fundador de uma facção criminosa.
Completam a lista Alessandro Santos de Jesus, que segundo a polícia é autor de crimes contra bancos no Mato Grosso do Sul; Reinaldo Melo dos Santos, que tinha mandado de prisão em aberto; e Dênis Cortes Campos, que respondia a quatro inquéritos e também é suspeito de integrar uma quadrilha criminosa. A polícia diz que está fazendo buscas na região para tentar localizar outros suspeitos.
Ascom SSP/BA

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.