Deputado Roberto Carlos levanta questões como o aumento da tarifa do ferry no final de semana e as diferenças nos preços dos combustíveis no vale do São Francisco, durante a Comissão de Defesa do Consumidor.

 
Deputado Roberto Carlos levanta questões como o aumento da tarifa do ferry no final de semana e as diferenças nos preços dos combustíveis no vale do São Francisco, durante a Comissão de Defesa do Consumidor.
Em reunião na Comissão de Defesa do Consumidor e Relações de Trabalho, o Deputado Roberto Carlos (PDT), vice-líder do Governo na Assembleia Legislativa da Bahia questionou duas pautas que afligem o consumidor baiano: o aumento do valor das passagens do ferry boat nos finais de semana e feriados e o aumento no valor do combustível na região do São Francisco.
Na oportunidade, o parlamentar lembrou que tem um projeto tramitando, de sua autoria, que requer uma adequação nos preços das passagens dos ferrys. "Não é justo que, nos finais de semana e feriados, quando se tem maior demanda, as passagens sejam mais caras. Não há nenhuma diferenciação no serviço do transporte que justifique esse aumento, muito pelo contrário: aumentam as filas e o serviço fica pior", disse o deputado. A Comissão pediu vistas ao projeto para acompanhar de perto.
Já no que diz respeito aos combustíveis, o pedetista questionou: “Quais os critérios utilizados para essa diferença no valor do combustível, pois em minha região, no Norte da Bahia, o preço é bem mais alto e há uma diferença absurda, entre as cidades de Juazeiro e Petrolina, por exemplo”, concluiu o deputado Roberto Carlos.
O presidente da Comissão pediu que o deputado formalize um pedido de audiência pública para convocar os órgãos envolvidos, como o sindicato dos postos de combustíveis, Procon, Seinfra, Ibametro, entre outros.  

Ascom Roberto Carlos



Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.