Senhor do Bonfim: Homem é morto pela Polícia Civil após troca de tiros

Na data de 29/05/19, Após investigação realizada pela Delegacia Regional do município baiano de Senhor do Bonfim, onde foram identificados diversos integrantes de uma facção, policiais da Coordenadoria de Operações Especiais da Polícia Civil do Estado da Bahia (COE/BA) solicitaram apoio da Polícia Civil Sergipana, através da Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE/SE) para o cumprimento de mandado de prisão do líder desse grupo criminoso.

Durante as investigação, a polícia civil da Bahia identificou membros de uma organização criminosa responsável por diversos crimes violentos e tráfico de drogas. Também foi constatado que esse grupo preparava-se para executar um plano com o objetivo de matar um delegado e um investigador da polícia civil da Bahia.

Antes de executar esse plano, o grupo descolou-se até o município de Senhor do Bonfim para praticar uma chacina, mas entraram em confronto com Policiais Civis da 19ª COORPIN/ Senhor do Bonfim-BA, vindo a  óbito os nacionais DAVI CLERISSON FERREIRA SILVA, 23 anos, CHARLINTON JOAB MOURA OLIVEIRA, 22 anos e LUCAS PEREIRA DA SILVA  vulgo “BOCÃO”, sendo que o CHARLINTON JOAB e  LUCAS PEREIRA vulgo “BOCÃO”. Porém, o líder desse grupo estava escondido no município de Propriá.

Após alguns dias de levantamentos de inteligência, policiais da COE/BA e a CORE/SE desencadearam a operação na tarde desta quarta-feira (29). No momento da abordagem, o foragido DEIVISSON LIMA DE JESUS reagiu à prisão disparando contra os policiais, que foram obrigados a revidar a injusta agressão. O preso foi socorrido para o hospital, mas evoluiu a óbito.

Nenhum comentário:

Regras do site
Não serão aceitos comentários que:
1. Excedam 500 caracteres com espaço;
2. Configurem crime de calúnia, injúria ou difamação;
Art. 140 - Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
Pena - detenção, de 1 (um) a 6 (seis) meses, ou multa.
É qualquer ofensa à dignidade de alguém. Na injúria, ao contrário da calúnia ou difamação, não se atribui um fato, mas uma opinião. O uso de palavras fortes como "ladrão", "idiota", "corrupto" e expressões de baixo calão em geral representam crime. A injúria pode fazer com que a pena seja ainda maior caso seja praticada com elementos referentes a raça, cor, etnia, religião ou origem.
3. Sejam agressivos ou ofensivos, mesmo que de um comentarista para outro; ou contenham palavrões, insultos;
4. Não tenham relação com a nota publicada pelo site.
Atenção: só serão disponibilizados no site os comentários que respeitarem as regras acima expostas.

Tecnologia do Blogger.